sexta-feira, 7 de julho de 2017

PARALISIA POLÍTICA

(*) http://mundoestranho.abril.com.br/saude/o-que-e-a-paralisia-do-sono/

"PARALISIA POLÍTICA"

- Por Tereza Reche -

A atual situação do país é comparada à Paralisia do Sono (*)...  É como se estivéssemos inanimados diante do mundo real aí fora, desejando pedir socorro, se mover e voltar à respirar,  mas nada pudéssemos fazer. A diferença é que na paralisia do sono, basta um comando cerebral e nosso subconsciente libera-nos da estagnação,  já na atual situação política do Brasil, não há comando que pareça resolver.
Mas afinal, o que exatamente e de fato nos trouxe até esse cenário apocalíptico?
São inúmeros os fatores, dentre esse a total falta de investimentos em infraestrutura, que tem levado o país a perder competitividade tanto no ambiente interno quanto externo.

O segundo motivo certamente foi a falta de planejamento estratégico de longo prazo para nossa economia. Reagir aos fatos apenas, não só não trouxe soluções, como abriu brechas para que novos problemas fossem gerados de forma fractal e com previsão do mesmo fracasso anterior. Também conhecida como Operação Tapa buraco...

O terceiro e mais significativo, talvez seja a submissão da política econômica à política partidária, causando desestruturação da máquina pública. Esse evento viciante, atingiu todos os setores da sociedade, dentre eles a Educação, Saúde Pública e a Segurança.

E o quarto motivo seria sem dúvidas, a falta de credibilidade que o Brasil exala. Diante de escândalos cumulativos, corrupção à flor da pele e impunidade sobre impunidade, haveria a necessidade de um longo prazo de tempo, para contar com apoio dos diversos setores da economia nacional. Afinal, enquanto a agricultura, indústria e serviço esforçavam-se para atingir patamares de produtividade e competitividade, o Governo falhou na Infraestrutura, Política Fiscal e no Planejamento Estratégico. 
O ajuste fiscal é inevitável para provocarmos uma reversão da atual situação econômica do Brasil! Seria nosso Zé Gotinha da Paralisia Politica (PP)...

CONTABILIDADE CRIATIVA
Artifícios levianos como a chamada "Contabilidade Criativa"das contas públicas, tanto não resolve, quanto agrava o prognóstico político, pois empurra para frente uma crise mais significativa.
A contabilidade Criativa é uma estratégia de manipulação da Realidade Patrimonial da entidade, onde os gestores utilizando-se das flexibilidades e omissões existentes nas normas contábeis, alteram propositalmente o processo de elaboração das demonstrações contábeis, alterando significativamente a verdadeira situação patrimonial da entidade.
Os objectivos dessa estratégia são:
Melhorar a imagem da organização.
Estabilizar a imagem da organização ao longo do tempo.
Debilitar ou piorar a imagem da organização.
Sempre dependendo dos interesses apresentados no momento e situação vivenciados.
Ou seja, uma Matrix onde nada é o que se vê, lê ou ouve acerca da situação.
O problema é que, há implicações, sendo a mais preocupante, àquela que ocorre com o processo de tomada de decisão: se os dados que sustentam o processo de tomada de decisão foram objecto de trabalho criativo, é de se esperar que as decisões tomadas, não sejam as adequadas, e necessariamente válidas se comparadas com as que se produziram baseadas em dados reais.
Ou seja, camuflar o problema, jogar a poeira debaixo do tapete para não receber a "bronca merecida", não ameniza o fato de que o problema e a poeira ainda estão lá! E se não for este Governo, outro em algum momento terá de resolver o problema e limpar a casa. 
(Escritora Tereza Reche)





Nenhum comentário:

Postar um comentário